A Vinha da Ponte é uma das vinhas centenárias da Quinta do Crasto. Com 1.96 hectares, está plantada em socalcos e apresenta uma densidade por hectare de 6.300 pés com uma exposição solar nascente/sul. A Quinta do Crasto considera «vinha velha» uma vinha com mais de 40 anos. A Vinha da Ponte, cuja idade supera os 100 anos, é um dos talhões mais antigos da Quinta do Crasto, a par com a Vinha Maria Teresa e com a Vinha dos Cardanhos.

Num terroir de eleição, a Vinha da Ponte situa-se integrada num fantástico mosaico de socalcos tradicionais do Douro, onde a diversidade de castas centenárias plantadas, a exposição solar privilegiada com orientação sudeste, o solo de xisto de elevada “pedregosidade”, e as baixíssimas produções por planta, próprias de uma vinha velha, conferem à Vinha da Ponte todas aquelas propriedades que se traduzem na produção de um vinho icónico na região do Douro e a nível nacional: o Quinta do Crasto Vinha da Ponte.

Também na Vinha da Ponte, a Quinta do Crasto aposta numa viticultura direcionada para o equilíbrio do status quo e o ecossistema, maximizando o património terra e tudo aquilo que lhe está associado. O objetivo é garantir a sustentabilidade do terroir e da biodiversidade existente.

A produção de uvas da Vinha da Ponte, que herda o seu nome devido a uma antiga ponte romana que lhe está contígua e que faz parte do percurso da estrada nacional 322, destina-se à produção do vinho Quinta do Crasto Reserva Vinhas Velhas sendo que, nos anos de excecional qualidade, a equipa de Enologia da Quinta do Crasto opta pelo lançamento de mais uma colheita do “monovinha” batizado com o nome desta vinha carismática.